terça-feira, 11 de maio de 2010

'Cuz when you're fifteen...


Fifteen. Para quem não tem Babylon (ê propaganda braba hein!) ou não sabe, 15 anos. Época mais feliz da vida de um monte de gente. Pelo menos, é o que muitos livros dizem. Bom, se essa for a melhor época da minha vida, melhor me tacar da sacada porque nela estão incluídos: 1- Ficar irritada por tudo o que dizem quando estou naqueles dias (ou apenas quando acordo irritada, mas as pessoas aparentemente não entedem como é possível acordar irritada então eu falo que estou menstruada), 2- Professores cobrando cada cez mais uma vez que estou no Ensino Médio, 3- Não ter namorado mas ver todo mundo enfiar na tua cara aquele anelzinho prata, 4- Chorar por bobagens, 5- Se achar a adulta quando na verdade a gente ainda é criança, 6- Ter espinhas e muito mais porque se eu for fazer a lista, vai demoraaaaar.....
As vezes me pergunto, será que vale a pena passar por tudo isso? Você deve estar se perguntando (ou não né e aí sou eu mesma inventando a pergunta): O que isso tem a ver com a música da Taylor? Bom, a verdade é que essa música me ajuda quando eu estou "jururu" (owwwwn é muito fofo falar isso) e quero ficar sozinha no meu cantinho. Gosto de saber que não sou só eu que passo por isso e que um dia, isso vai acabar, porque não pode chover para sempre pode? (sempre usam essa metáfora, desculpem eu não lembrar de outra!)

"When all you wanted, was to be wanted, wish you could go back, and tell yourself what you know now..." Essa sou eu nesse momento. Se eu pudesse, mesmo ainda tendo apenas 14 anos (beirando od fifteen viu! Faço aniversário em Agosto!) eu voltaria no tempo, pegaria aquela pessoa que aos 10 se achava "a tal", sacudiria aquela bocó e diria "Hei amiga, tem muito mais pela frente, mas quer saber, não desanima quando a hora chegar porque sempre poderia ser pior. Levanta, sacode a poeira e veja a beleza em coisas que você não via. Acorde mais cedo para ver o nascer do sol, sorria mais, agradeça à Deus por existir, não se importe tanto com os outros."
Não entendam errado, eu apenas daria um sutil (seria beeeeeeem sutil *sarcasmo ;)) toque para aquela garota, não faria tudo de novo, porque se não tivesse cometido erros, não teria aprendido a fazer as coisas certas (De repente 30 soa familiar?). Não quero dizer também que a minha vida é uma droga. Ela só não é perfeita. Graças à Deus, proque coisas perfeitas são muuuuuuuuuito chatas! Eu só tenho que aprender a ver perfeição nas coisas. Afinal, admitir que algo está perfeito não quer dizer que está tudo certo. Significa apenas que você decidiu ver além das imperfeições! :)

5 comentários:

  1. Mto lindo o texto (:

    Tô seguindo..

    www.laialisafa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. saudades dos meus 15 anos! hahaha

    ResponderExcluir
  3. Ah, depois dos quinze, você vai olhar pra trás disso tudo, rir, e sentir MUUITA falta dessa época. Eu só estou com 16 e já estou meio que pirando com escola, e pensar sobre vestibular, faculdade, curso técnico, e decidir sua vida inteira em tão pouco tempo. Sem contar que vai chegando a hora de pensar em trabalho.
    Então, aproveita!

    Beijos

    http://contandohistoriasempre.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. adoreiii, muitoo liindo o textoo.
    te indiquei um selinhoo no meu blog, http://de10entre10.blogspot.com/ bjss.

    ResponderExcluir
  5. giii, seu blog tá muito legaal, parabéens ;D
    saudades!
    p.s: vc podia falar sobre mulan e sobre os filmes da barbie né? hahaha, só uma ideia :B

    ResponderExcluir

Comentando você faz uma filósofa sorrir! ;)
*Não use palavrões!
*Anônimo não! Adoro gente com opinião, mas tenha a coragem de dizer quem é depois de fazer uma crítica!
Volte sempre viu! :)

Bites and Kisses